Destacam-se dentro das atividades de extensão com inserção social desenvolvidas pelos docentes do PPGCA:

 

- Integração do sistema de monitoramento, previsão e alertas para a gestão de risco e respostas a desastres na Amazônia:

Objetiva desenvolver e implementar ações estratégicas e medidas relacionadas à gestão dos riscos de desastres naturais que respondam as peculiaridades da região Amazônica.

 

- Conservação e Uso dos Recursos Naturais em Áreas Protegidas no Nordeste Paraense:

Atua nas Reservas Extrativistas Marinhas do Nordeste do Estado do Pará, com atividades centradas em três municípios: São João da Ponta, Curuçá e Igarapé Açu. Tendo como enfoque as Áreas de Proteção Permanente, sobretudo onde residem as populações assentadas próximos às margens dos rios, igarapés, lagos e igarapés, incluindo a comunidade quilombola de Nossa Senhora do Livramento. São desenvolvidas atividades de educação ambiental, que envolvem as crianças e adultos das referidas comunidades tradicionais envolvidas. E atendendo à demanda dessas populações são incluídos a identificação dos saberes tradicionais e sua relação com a sustentabilidade; a elaboração de um viveiro de plantas medicinas e outras espécies nativas que possam ser utilizadas na recuperação das áreas degradadas.

 

O PPGCA tem atuação direta com a graduação nos seguintes segmentos:

 

- Nos Cursos de Graduação do Instituto de Geociências da UFPA, com a participação do graduando em projetos e/ou das campanhas dos experimentos desenvolvidos pelos professores/pesquisadores do PPGCA. E nos demais cursos da UFPA, em especial a Graduação em Geografia do IFCH - Instituto de Filosofia e Ciências Humanas.

 

- Atuação de docentes do PPGCA nos cursos de graduação da Universidade Federal Rural da Amazônia e Universidade do Estado do Pará, em atividades de orientação (iniciação científica) ou de trabalhos de conclusão de curso. 

 

- O Museu Paraense Emilio Goeldi está articulado com diversas Instituições de Ensino Superior do estado do Pará através da concessão de estágios não remunerados, de bolsas de iniciação científica, de bolsas de apoio técnico. A integração tem-se dado principalmente através do envolvimento do corpo docente na orientação de bolsistas, permitindo que alunos da graduação tenham a sua disposição temas, teorias e resultados recentes e inovadores de pesquisa. 

 

- Estágios interinstitucionais (graduandos do Amazonas, Rondônia, Goiás e Tocantins) com os pesquisadores atuantes em problemas socioambientais na Amazônia. Alunos e docentes do PPGCA, junto com outras instituições de ensino superior do país, participam de cursos de campo relacionados à ecologia e botânica na Estação Científica Ferreira Penna (ECFPn), que são oferecidos em conjunto com o MPEG. 

 

- A EMBRAPA oferece vagas para estágio em seus laboratórios, além de bolsas PIBIC que são de acesso aos alunos da graduação e facilitam a integração destes com as atividades desenvolvidas na instituição. O Programa de Estágio de Complementação Educacional da EMBRAPA existe com o objetivo de orientar os estudantes, permitindo a aplicação dos conhecimentos teóricos adquiridos na instituição de ensino. Isso ocorre por meio da vivência de ambientes e processos de trabalho em situações reais da futura profissão.