Destacam-se dentro das atividades de extensão com inserção social desenvolvidas pelos docentes do PPGCA:

 

1) Integração do sistema de monitoramento, previsão e alertas para a gestão de risco e respostas a desastres na Amazônia:

Objetiva desenvolver e implementar ações estratégicas e medidas relacionadas à gestão dos riscos de desastres naturais que respondam as peculiaridades da região Amazônica.

 

2) Ações de alerta preventivas aplicadas as populações residentes em áreas sujeitas a alagamentos no município de Belém:

Visa definir ações de alerta preventivas em áreas frequentemente afetadas pelas inundações no município de Belém, atuando na orientação à comunidade e na interface com os órgãos responsáveis pela implantação de ações emergenciais. Tendo como metas específicas avaliar o perfil de populações que ocupam essas áreas a partir de variáveis sociais, econômicas e culturais, identificar ações de gestão pública de suporte as inundações urbanas e definir ações de preventivas com base em medidas educativas. 

 

3) Áreas de risco geológico e ambiental em bacias hidrográficas da região nordeste do estado do Pará: Guamá e Moju:

Propõem-se em identificar os riscos geológicos e ambientais associados a áreas de vulnerabilidade social, pela ocupação as margens de cursos d´água fluviais sujeitos a influência da maré em bacias hidrográficas do Nordeste Paraense, envolvendo as sedes municipais de Belém e Moju. Além de Sistematizar um SIG com a base de informações obtidas, que possa ser anualmente atualizado no Laboratório de Estudos e Modelagem Hidroambientais (LEMHA) permitindo a atualização continuada da cartografia gerada.

 

4) Conservação e Uso dos Recursos Naturais em Áreas Protegidas no Nordeste Paraense:

Atua nas Reservas Extrativistas Marinhas do Nordeste do Estado do Pará, com atividades centradas em três municípios: São João da Ponta, Curuçá e Igarapé Açu. Tendo como enfoque as Áreas de Proteção Permanente, sobretudo onde residem as populações assentadas próximos às margens dos rios, igarapés, lagos e igarapés, incluindo a comunidade quilombola de Nossa Senhora do Livramento. São desenvolvidas atividades de educação ambiental, que envolvem as crianças e adultos das referidas comunidades tradicionais envolvidas. E atendendo à demanda dessas populações são incluídos a identificação dos saberes tradicionais e sua relação com a sustentabilidade; a elaboração de um viveiro de plantas medicinas e outras espécies nativas que possam ser utilizadas na recuperação das áreas degradadas.

 

5) Entendendo a Variabilidade do Clima Regional no Nordeste Paraense:

O projeto tem como principal objetivo disseminar a ciência do clima entre os alunos do ensino fundamental e médio, de área rural, promovendo atividades e tarefas que sirvam à compreensão da meteorologia, a partir da observação e análise da variabilidade de alguns elementos climáticos.

 

6) Retorno do projeto INCT nos municípios de Moju e Tomé-açu (Pará) com apresentação dos resultados sobre a sustentabilidade dos municípios a partir dos projetos de pesquisa das discentes do PPGCA: Arlete Almeida, Wanja Janaina Lameira, Francinelli Angeli do Vale e Andreza Cardoso, orientados pelos docentes Ima Célia G. Vieira e Peter M. de Toledo.

 

7) Oficinas da Rede Amazônia Sustentável em Paragominas e Santarém, realizada por Joice Ferreira e Jos Barlow para retorno da pesquisa da RAS junto a produtores e comunidades rurais.

 

8) Produção de duas cartilhas de divulgação da Rede Amazônia Sustentável - RAS (2012 e 2016), por Joice Ferreira e Jos Barlow.

 

9) Educação Ambiental nas Resex Marinhas de Mocajuim - São João da Ponta/PA e Mãe Grande de Curuçá - Curuçá/PA:

Envolve a realização de oficinas, palestras e trabalhos de campo que promovam: a educação ambiental para o desenvolvimento dos trabalhadores da pesca; a ampliação de tecnologias de base ecológica voltadas à atividade de pesca artesanal e aquicultura familiar; o resgate e a valorização de técnicas de manejo e produção aquicola/pesqueira, adequada às espécies; a valorização do trabalho da mulher no universo da pesca; capacitação e assessoramento para autogestão de empreendimentos ligados à pesca artesanal e a aquicultura familiar; a capacitação de líderanças comunitárias; e a elaboração de material didático, na forma de texto e mapas para as comunidades da região.

  

10) Programa “Incubação para o Fortalecimento de Cooperativas e Associações de Catadores e Catadoras de Materiais Recicláveis e Reutilizáveis – em Municípios do Pará”. A iniciativa está vinculada ao Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), através da Secretaria Nacional de Economia Solidária (SENAES) e ao Governo do Estado do Pará, por meio da Secretária de Estado de Assistência Social (SEAS). Este firma uma parceria entre o Programa Interdisciplinar Trópico em Movimento e o PPGCA, com duas dissertações de mestrado associadas. ​